in

Aletria Doce de Natal

Eu sei Aletria e Rabanadas são os meus doces de Natal, todos os anos faço e experimento coisas novas, mas acabo sempre por também experimentar outra receita de Aletria Doce e outra de Rabanadas, tem de ser! ;D

Por isso para hoje temos mais outra receita de Aletria Doce de Natal, esta é sim mais outra variedade de cortar com faca, eu sei que estou quase a repetir-me um pouco mas Aletria é para mim dos poucos doces de Natal que precisam de estar na mesa de Natal, nem que seja só para cortar um pouco toda a doçura de todos os outros doces.

De qualquer forma uma Aletria raramente sai mal, pode sair mais mole ou mais rija mas é sempre boa, no entanto acho que o segredo para uma boa aletria doce rija ou de cortar a faca é simplesmente um pouco de paciência, quando adicionas a mistura dos ovos tens de deixar cozinhar, não é exagerar e deixar mais 20 minutos, mas tens de dar um pouco de tempo para os ovos cozinharem completamente e todo o amido da massa espalhar-se pelo liquido e de certa forma algum do liquido evaporar um pouco mais, essa combinação é que cria uma Aletria de Cortar a Faca (nota nas fotos como a Aletria está a soltar-se da forma hehehe perfeito!). Vamos então a Receita!

Receita de Aletria Doce de Natal

Aletria Doce de Natal

  • Doses: 12
  • Dificuldade: Média
  • Rating: ★★★★★
  • Imprimir

Receita bem tradicional Portuguesa de Aletria Doce de Natal, esta é a variedade um pouco mais densa e rija conhecida por cortar á faca, porque serve-se cortando fatias da Aletria.

Ingredientes

  • Aletria – 200gr (Massa Tipo Capellini)
  • Leite – 100ml
  • Gemas – 4
  • Água – 900ml
  • Açúcar – 200gr
  • Manteiga – 1 Colher de Sopa (Bem Cheia)
  • Limão – 1 Casca
  • Canela – 1 Pau
  • Canela – Para Polvilhar
  • Sal – Uma Pitada

Instruções

  1. Num tacho, coloca a água, o açúcar, a manteiga, as cascas de limão, o pau de canela e uma pitada de sal. Leve a lume médio e deixe cozinhar por cerca de 10 minutos, sendo que nos últimos 2 ou 3 minutos deixe ferver para que a água absorva bem todos os aromas.
  2. Adicione a massa de aletria ao tacho, desfazendo-a com as mãos enquanto a coloca na água (este ponto é importante, senão arriscas a ter massa blocos de massa dura dentro da tua Aletria). Mexe bem e cozinha por mais cerca de 10 minutos, até que a aletria esteja cozida.
  3. Passado os 10 minutos, prova a Aletria para ter a certeza que está cozinhada, se não está, e não tens liquido acrescenta um pouco mais de água quente, antes de passar ao próximo passo a massa tem de estar cozida.
  4. Num recipiente à parte, bate as gemas com o leite. Adiciona colheradas do líquido quente da cozedura da aletria às gemas, mexendo sempre. Este passo é importante para aumentar a temperatura das gemas gradualmente, evitando que talhem.
  5. Quando as gemas estiverem bem aquecidas, verte a mistura de volta para o tacho com a aletria. Deita em fio, mexendo constantemente, e deixa cozinhar por mais 5 a 10 minutos, até que a mistura fique cremosa e espessa, como disse em cima tens de ter paciência, tu queres que a mistura final esteja bem densa, assim vai assentar na perfeição quando estiver fria.
  6. Transfere a aletria doce para uma travessa ou pirex, deixa arrefecer e depois leva ao frigorífico por pelo menos 12 horas.
  7. Quando for altura de servir, retira do frigorífico e polvilhe generosamente com canela em pó, eu pessoalmente gosto do desenho assim em diamantes, mas podes fazer ao teu gosto, ou servir simples e depois cada pessoa polvilha de canela ao seu gosto.
Notas: Existem claro diversas variedades e receitas de Aletria, mas eu diria que para além das rijas e mais moles, também existem as com mais ou menos ovos e as que cozinham a massa em água ou leite e eu estou sempre a experimentar uma nova hahaha ;D

Falando dos desenhos com canela, existem milhares e um bom truque é experimentar em arroz doce ou aletria, se os teus desenhos falharem, cobre tudo de canela e já está! Erro apagado! E não todas as fotos de aletrias cobertas de canela não foram erros… não não foi de propósito! ;D

Esta receita de Aletria Doce de Natal foi criada inicialmente no Iguaria.com.

Nutrition

Calorias: 1356 kcal・Gorduras: 26 g・Hidratos de Carbono: 261 g・Proteínas: 23 g

4 Comentários

Deixa uma Resposta
  1. Sempre adorei aletria, embora não conheça mais ninguém que goste. Sem dúvida uma delícia de doce de Natal. Estou a ganhar coragem para fazer rabanadas com as receitas que tens partilhado…nunca fiz, antes era a minha avó que fazia, agora ou compro ou como fora. Mas este ano tenho vontade de fazer :) obrigada e Feliz Natal!

    • Olá, bem esta é a minha opinião (sendo agora um perito em rabanadas hahahaha), feitas em casa, quero dizer, bem feitas em casa, são noite e dia melhores que quaisquer compradas, as minhas rabanadas, não interessa se levam caldas ou molhos, diferentes pãos ou o básico açúcar e canela, vão ser sempre cremosas com um pequeno estaladiço (se não usares caldas) no dia que são feitas e quase um pudim fofo no dia seguinte, são divinais.

      E mesmo que eu habitualmente vou testando variações e aromas, o básico é sempre o mesmo e se seguires o básico então vais ter sempre uma rabanadas fantásticas, primeiro o pão tem de estar seco, seco seco seco e mais seco, dia 24 é Domingo, eu vou comprar hoje o pão de rabanadas que vou usar e vou fatiar hoje, para as fatias estarem bem secas na altura de fazer (normalmente na manhã de 24).

      Segunda coisa, o leite tem de estar morno e aromático, aqui podes ajustar se gostas de umas rabanadas mais ricas, usa leite gordo do dia, tipo vigor, se queres umas mais típicas usa leite normal meio gordo, depois pôe aroma nesse leite, o clássico é pau de canela e casca de limão, mas se gostas de baunilha ou laranja (laranja é excelente se depois fores fazer uma calda), é ao teu gosto, mas não adiciones nenhuma doçura, vejo gente a adicionar açúcar e leite condensado ao leite, não Não NÃOOOOO hehehe é um grande erro, porque o que torna uma rabanada boa é o exterior doce e o interior pouco doce, esse contraste é que torna uma boa rabanada, se é tudo doce, então é enjoativo e com mais a doçura do óleo por cima é apenas demasiado, doce, sobre doce, sobre doce, aliás a mesma razão porque todas as rabanadas recheadas foram uma desilusão, mais vale fazer uma rabanada e barrar com nutella que rechear uma rabanada com nutella, é um pouco se fizeres panquecas de chocolate com pepitas de chocolate e cobres de nutella nunca vai ser tão saboroso como umas panquecas simples com um toque de baunilha cobertas de nutella…

      Terceira coisa (e agora já estou a pensar que se calhar devia ter feito um artigo sobre isto hahaha), é embeber o pão, muita gente molha o pão e passa no ovo… não, tu tens de embeber, embeber bem, o pão é como uma esponja, uma rabanada só é boa se estiver bem saturada do leite, aperta um pouco o pão para sentires que está bem embebido, depois escorre um pouco na tua mão, sim fica mais frágil daí que é importante ter um pão bem seco, passa rapidamente pelo ovo batido (que foi temperado com uma pitada de sal) ambos os lados e leva a fritar.

      O óleo em si eu diria escolhe girassol (soja e colza tb são bons), eu sei que pode ser frito em qualquer óleo de cozinha ou até azeite, mas o problema de óleo de cozinha e azeite é que tendem a ter um aroma mais forte e específico e de todos os óleos o travo do óleo de girassol é o mais ténue e floral o que combina bem com todo o género de doces fritos, da mesma forma que fritos de carne como pastéis e croquetes são um pouco melhor com óleo de amendoim ou milho.

      Por fim quando as rabanadas estiverem douradas de ambos os lados é retirar para escorrer em papel absorvente ou grelha de metal e depois adicionar ao açúcar-canela ou calda enquanto estão ainda quentes (nunca passar da frigideira diretamente para o açúcar-canela), a primeira eu corto sempre uma ponta e provo só para ver se estou a fritar demais (ou o óleo está demasiado quente) se tiver um ligeiro travo queimado, se está bem embebida e cremosa, se está doce por fora, se está com um bom ponto de sal e ajusto de acordo…

      Eu sei parece muito mas não é, a receita é simples, as dicas é que são vastas hahaha, acho que a única razão para não fazeres é se tiveres receio de fritar com óleo, eu compreendo, é uma questão de cuidado e experiência mas fora disso são um docinho fácil, barato e fantástico (para fazer 1 vez por ano, porque são incrivelmente calóricas hahaha), as rabanadas ficam de fora até o almoço do dia 25 e depois a partir dai o que sobrar é melhor guardado no frigorífico, elas frias de frigorífico vão ficar mais duras e desidratam em especial se não estiverem numa calda, Feliz Natal e força nisso!

      ps: o leite que sobra muitas vezes eu faço um café com leite ou um chocolate com leite, aquele leite cheio de aroma e com montes de amido do pão cria uma bebida bem interessante hehehe

      ps2: usa folha de alumínio para cobrir a volta do teu fogão, rabanadas porque têm muito líquido vai sempre espirrar um pouco de óleo, é inevitável, por isso se cobrires a volta do fogão com folha de alumínio vais poupar uma trabalheira enorme quando for na altura de limpar e lavar tudo.

  2. Acabei de tirar do lume, que doce é esse minha gente 😋 delicioso, diminui o açúcar e coloquei canela…obg pela receita

    • Aletria é o meu doce de Natal, claro que eu faço sempre vários doces hahaah tem de ser tenho um site de culinária hahahaha, mas Aletria nunca falta na minha mesa de Natal, é super simples de fazer, é delicioso e é dos doces menos enjoativos mais tradicionais em Portugal, não falta!

Deixa o teu comentário :)

Tradicional Pão de Ló de Portugal

Receitas de Natal Para Ir ao Forno